sexta-feira, 16 de julho de 2010

Don't cry for me, Argentina...

Engana-se quem pensa que acabaram-se todos os problemas dos casais homossexuais na Argentina. A batalha da obtenção de proteção legal foi ganha. Mas isso não assegura que, de uma hora para outra, acabou-se o preconceito, a discriminação e a intolerância. Dois dias após a aprovação da lei uma juíza da cidade de General Pico diz que se recusa a celebrar casamento gay. Pelas palavras dela, "a Bíblia me ensina que primeiro eu tenho que obedecer à lei de Deus, e depois à lei dos homens". Para uma pessoa como eu, para quem a bíblia tem tanta importância quanto o dicionário Aurélio, isso é ultrajante - para se dizer o mínimo.

Mas pelo menos por lá a luta pela aceitação dos casais homossexuais conta agora com o amparo da lei. Como diz o velho ditado em latim "Dura Lex, Sed Lex" que significa mais ou menos "agora é lei e quem não gostou que coma menos".

Em homenagem aos nossos vizinhos do sul, com quem ainda temos muito que aprender, vale a pena relembrar a belíssima Santa Maria (del Buen Ayre) do Gotan Project:

3 comentários:

Paulo Braccini disse...

é isto querido ... "Dura Lex, Sed Lex" que significa mais ou menos "agora é lei e quem não gostou que coma menos".

para a "meretríssima" juíza faço cara de rádio velho ... #nãofalonada ...

ps: Gotan Project é tudo ... que coisa linda ...

bjux

;-)

Luciano disse...

Oi, Paulo
Adorei esta! ("cara de rádio velho").
Abraço!
**

Daniel disse...

Bom, se lá for mais ou menos como aqui, ou essa juíza desiste de descumprir a lei, ou ela será afastada e aí ela vai ter que decidir quem paga o salário dela: o Estado e suas leis dos homens que ela acha que pode por em 2º lugar ou Deus.

é verdade que os problemas não acabaram, mas ganharam uma solução bem mais rápida.