segunda-feira, 30 de março de 2015

Quem tem boca vaia Cunha

Ao chegar à Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul hoje, o presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha foi recebido com vaias e com beijos de casais gays, exatamente como em São Paulo há apenas alguns dias.

Vivemos tempos estranhos. A expressão "representante do povo" certamente já não se aplica mais. Eduardo Cunha deve estar com tanto medo do povo quanto Dilma de uma panela. 


A gaiola das loucas

Uma história interessante e com grande potencial começou a se desenvolver no final do capítulo de sábado em Babilônia. Rafael (Chay Suede) conheceu Laís (Luísa Arraes) e a química foi imediata. Laís é a única filha do político corrupto que se passa por santo e que tem a candidatura mantida por grupos religiosos fundamentalistas. Rafael foi criado por um casal de lésbicas e sente grande orgulho de suas duas mães.

Já estou até prevendo a quantidade de situações deliciosas que podem surgir desta trama e mal posso esperar. A história da hipocrisia explícita explorada em A Gaiola das Loucas nunca perde a atualidade.

domingo, 29 de março de 2015

E viveram felizes para sempre...



Nestes tempos bicudos, poder se refugiar no escurinho do cinema e se divertir bastante com um conto de fadas clássico não tem preço! Cinderela é bem produzido e foi feito para agradar tanto as crianças pequenas quanto os tiozinhos que as levam ao cinema. Tem Cate Blanchett fazendo otimamente a madrasta má, e Helena Bonham Carter no papel de uma fada-madrinha meio atrapalhada. E ainda traz dois rostos bem conhecidos de Downton Abbey: Lily James (Cinderela) e Sophie McShera (fazendo a irmã Drisella). Capriche na pipoca e vá sem medo de ser feliz!

sexta-feira, 27 de março de 2015

Tempo, tempo, tempo, tempo...

Acaba de sair o vídeo de Time, música inédita do álbum de Steve Grand lançado esta semana. Esta poderia ser a história da vida de qualquer um de nós.

quinta-feira, 26 de março de 2015

Asas germânicas


Estamos acostumados a associar pilotos comerciais a atos heroicos e de bravura. Por isso os detalhes do desastre com o vôo da Germanwings são ainda mais chocantes. Este sentimento que as notícias do acidente provocam é bastante parecido com aquela frustração terrível que acomete todos nós quando nos damos conta que nossos pais são seres humanos normais, falíveis e cheios de defeitos, e não os super-heróis que crescemos acreditando. 

quarta-feira, 25 de março de 2015

Garoto americano

Se você acompanha este blogue há bastante tempo, então certamente vai se lembrar que em meados de 2013 eu e o Steve Grand estávamos namorando firme. Na ocasião falei dele aqui, aqui, aqui e aqui, e só não falei mais para não parecer obsessão. O namoro continua firmíssimo embora eu ainda não tenha conseguido descobrir uma forma de fazer ele saber da minha existência.

Durante este tempo todo eu pude acompanhar pelo facebook o trabalho deste garoto lindo desde o lançamento do vídeo de All-American Boy, que causou frisson na época. Ele buscou financiamentos e patrocínios, dedicou tempo a composição e gravação, trabalhou duro - e compartilhou todo o esforço com os fãs pelo facebook. Nesta semana, quase dois anos depois, Steve Grand está finalmente lançando seu álbum composto de 13 faixas que inclui All-American Boy, a música que o projetou para a fama há dois anos e que dá título ao disco.



terça-feira, 24 de março de 2015

Vem pra rua



Fiquei muito bem impressionado com o Rogério Chequer, que foi entrevistado no Roda Viva da TV Cultura ontem. Para quem nunca ouviu falar dele, o Rogério é um dos idealizadores do movimento Vem Pra Rua, que tem organizado os protestos populares recentes contra a presidente Dilma.

O Rogério Chequer disse na entrevista que até seis meses atrás tinha aversão por política e jamais se imaginou fazendo o que está fazendo hoje. Essa descrição encaixa em perfis de muita gente que eu conheço, que até bem pouco tempo se limitava a protestar do sofá e não tinha esperança por dias melhores, mas que nos últimos meses atingiu um nível de indignação que as impulsionou para as ruas.

Agora que a administração do PT realmente desandou e que parece que não existe nada pronto de imediato para colocar no lugar, é interessante observar as vozes das novas lideranças que começam a surgir para ocupar este vácuo. O Rogério é carismático, muito bem informado, bem articulado, e consegue transmitir o equilíbrio exato entre sensatez e indignação. Torço por ele. E por todos todos nós.

segunda-feira, 23 de março de 2015

Sean Connery, Lassie e Passenger


Alguém disse há algum tempo que apenas duas celebridades internacionais não haviam sido influenciadas pela fama: o Sean Connery e a Lassie. A esta lista já podemos acrescentar mais um nome: Passenger (nome artístico adotado pelo inglês Mike Rosenberg).

Mesmo após o sucesso mundial do mega hit Let Her Go e as vendas animadoras do último álbum, os fãs continuam se surpreendendo com as apresentações gratuitas do Passenger em esquinas de ruas movimentadas e vagões de metrô, onde ele sempre diz estar fazendo o que mais gosta: cantar junto dos fãs.

Como se isso não bastasse, o Passenger anunciou esta semana o lançamento de seu próximo álbum, Whispers II, para o próximo dia 20 de abril, menos de um ano depois de Whispers, que havia sido lançado em junho do ano passado. Whispers II traz dezoito faixas de composições inéditas, algumas delas em duas versões - normal e acústica. Mas isso ainda não é o mais interessante. Mike Rosenberg abriu mão de todo lucro com o novo álbum e doou o resultado das vendas integralmente à UNICEF para a campanha de combate à fome infantil na Liberia. Esse é o cara!

Travelling Alone é a primeira música divulgada de Whispers II.